16/08/2018

O Jornal Edições Anteriores Mídia Kit Fale Conosco

16/08/2018

Prefeitura entrega moradias populares na Vila Santa Catarina

Publicado em 05/04/2018

No dia 24 de março a Prefeitura entregou simbolicamente, 254 apartamentos - dos quais 21 adaptados para pessoas com deficiência. Localizados nas ruas Coriolano Durant e Belford Duarte, as unidades t

 

 

No dia 24 de março a Prefeitura entregou simbolicamente, 254 apartamentos - dos quais 21 adaptados para pessoas com deficiência. Localizados nas ruas Coriolano Durant e Belford Duarte, as unidades têm tamanhos que variam de 45,84 m² a 50,43 m² e contam com um ou dois dormitórios, banheiro, sala, cozinha e área de serviço, além de serem equipadas com chuveiro, vaso sanitário, pias, torneiras e tanque na área de serviço.

Com o trabalho social feito pela Secretaria Municipal de Habitação, as moradias irão beneficiar famílias oriundas das comunidades Alba, Vietnã e Taquaritiba, dentro do perímetro da Operação Urbana Água Espraiada.

O conjunto habitacional conta ainda com um salão de festas com banheiros e copa; salas multiuso; vagas para estacionamento, sendo uma adaptada para pessoas com deficiência; quadra para esportes com arquibancada e playground. O empreendimento também contempla uma área destinada ao funcionamento futuro de uma creche com capacidade para atender até 40 crianças e três lojas que serão alugadas contribuindo com o pagamento do condomínio.

Durante a entrega o prefeito João Dória firmou aos moradores a entrega dos apartamentos com fogão, geladeira e chuveiro. A pedido dos futuros proprietários ficou firmado também a colocação do interfone. “A partir de agora todos os conjuntos habitacionais serão entregues com interfone” declarou o prefeito se referindo aos prédios que já se encontram em obras, no percurso da Operação Urbana Água Espraiada.

A futura moradora Rosangela da Conceição (36), 3 filhos entre 19, 16 e 15 anos estava feliz e ansiosa para receber a chave. “Vamos lutar para continuar e receber outras comunidades que vão para outros prédios e ter força para trabalhar e pagar o que esta por vir pela frente, ainda não temos valores, mas  sabemos que pagaremos 17% do que a pessoa ganha,  creio que vou me acostumar a morar em prédio a diferença é que tem mais espaço para os adolescentes, ficam mais a vontade, da para ficar mais de olho, alguns tem vergonha de trazer amigos por morar em comunidade”. Concluiu.

 

As obras tiveram ordem de início em setembro de 2013 e seu valor é de R$ 55,9 milhões. Também fazem parte da Operação Urbana Água Espraiada o Parque do Chuvisco, inaugurado em abril do ano passado, e o prolongamento da Avenida Dr. Chucri Zaidan, entregue em janeiro deste ano. Na região, está em andamento a construção de outras 351 habitações de interesse social.

 

 

FECHAR

 
Publicidade