28/02/2020

Janeiro Branco, a luta pela saúde mental

Publicado em 15/01/2020

Considerada a maior campanha do mundo nesse seguimento

Voluntárias do Bem Querer Mulher junto a uma das atendidas

Janeiro é considerado simbolicamente o mês do recomeço, pensando nisso psicólogos de Uberlândia-MG iniciaram em 2013 a campanha Janeiro Branco, mês inteiramente dedicado a conscientizar a população sobre a importância de se atentar a saúde mental. O branco foi escolhido para simbolizar uma pagina “limpa” justamente para influenciar o subconsciente ao recomeço por meio de reflexão e autoconhecimento, hoje é considerada a maior campanha do mundo nesse seguimento.

A campanha conta com diversas atividades durante o mês de janeiro; uma delas aconteceu no Terminal Jabaquara, no dia 08/01 que contou com o grupo Bem Querer Mulher Zona Sul com a presença de psicólogos e voluntarias da casa, que auxiliaram nas demandas das ações. A atividade foi em parceria com a EMTU/SP que preparou e cedeu o espaço, e realizará outras ações do mesmo seguimento em seus terminais ABCD.

A ação aconteceu no período das 10h às 14h, e as profissionais abordaram as pessoas que transitavam pelo terminal oferecendo laços brancos, símbolo da campanha, com isso algumas se sentiam à vontade para expor seus problemas para a psicóloga e as profissionais do projeto. Além disso, foram disponibilizadas inscrições para aula de Yoga, pratica que auxilia o corpo e a mente a entrarem em sintonia. “O atendimento é baseado no acolhimento, as vitimas de violência domestica, elas recebem o auxilio da equipe com orientações jurídicas e a ajuda da defensoria publica, assim, são acompanhadas dentro da casa do projeto, com tratamentos psicológicos, totalmente individuais” acrescenta a coordenadora da Casa Bem Querer Mulher Zona Sul, Maria Lúcia da Silva.

Vanilva Aparecida Pereira uma das atendidas pelas voluntárias

Uma das atendidas pelo projeto, Vanilva Aparecida Pereira, enfatiza a importância da campanha em abordar também os cuidados com a violência domestica, e se diz lisonjeada pelo atendimento inclusivo, disponibilizado para todos. Lucas Vargas, estudante que se viu atraído para a roda de conversa conclui que a campanha se faz muito importante nos dias atuais “A campanha é muito bem pensada, as pessoas se esquecem de cuidar do seu eu interior e acabam prejudicando não só a si mesmo como os outros que o rodeiam”. Ao fim, foram totalizadas 320 abordagens com 2 encaminhamentos para  a delegacia da mulher, e 19 mulheres que aceitaram ser acolhidas pelo projeto e serão acompanhadas, além disso, 13 mulheres se inscreveram para o Yoga.  

Outras ações como essa serão feitas nos dias 17/01 no Terminal Diadema e no dia 20/01 no Terminal Santo André Leste, das 10h às 14h com orientações de profissionais a doenças como ansiedade e necessidades emocionais.

FECHAR

 
Divulgue sua empresa