17/10/2018

O Jornal Edições Anteriores Mídia Kit Fale Conosco

17/10/2018

CGM E SEME ATUAM PREVENTIVAMENTE E ADIAM JOGOS DA CIDADE

Publicado em 21/04/2018

A Secretaria Municipal de Esportes, através de seu secretário Jorge Damião, após denúncia recebida do Controlador Municipal de São Paulo, Guilherme Mendes, decidiu revisar o edital de contrata

 
A Secretaria Municipal de Esportes, através de seu secretário Jorge Damião, após denúncia recebida do Controlador Municipal de São Paulo, Guilherme Mendes, decidiu revisar o edital de contratação de árbitros dos Jogos da Cidade. 
Após averiguação do edital, a SEME – Secretaria Municipal de Esportes - agora sob a gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB), decidiu revogar dois lotes do edital e adiar a competição, que deveria ter começado no último sábado (14). No total, quase R$ 1,3 milhão não serão mais destinados a duas empresas de uma mesma família. Ambas, porém, continuam responsáveis por contratos no valor de R$ 1,5 milhão.
Levantamento preliminar da Controladoria apontou irregularidades nas contratações em dois dos lotes licitatórios, foram identificadas divergências quantitativas entre dois anexos do edital, o de especificações técnicas e o modelo de proposta. No lote 03, por exemplo, um anexo citava 1.592 jogos de futsal no adulto com três profissionais de arbitragem (dois árbitros e um mesário) e oito partidas com quatro profissionais (também um cronometrista). Já o outro anexo falava em 1.600 jogos com quatro profissionais.
O mesmo aconteceu no edital do vôlei, com o modelo de proposta incluindo quatro profissionais (árbitros de linha) a mais do que o necessário em 214 partidas. Informado das irregularidades pela Controladoria, o secretário municipal Jorge Damião decretou a anulação de parte do pregão “uma vez que não restou possível assegurar a seleção da proposta mais vantajosa para a Administração Pública”, segundo despacho emitido por ele.
Os Jogos da Cidade são considerados o maior torneio amador do país. No ano passado, a gestão do prefeito João Dória foi criticada por reduzir o número de participantes, restringindo inscrições. Em 2018, a ideia é que o evento volte a ser grande. Só para o futebol foi contratada arbitragem para mais de 3 mil partidas. Pelo regulamento, podem participar até 16 equipes de cada uma das 32 subprefeituras regionais por modalidade.
 

FECHAR

 
Publicidade